Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

República Democrática da Somália

somalia

A Embaixada do Brasil em Mogadíscio foi criada em fevereiro de 1987, sendo cumulativa com a Missão brasileira em Nairóbi, Quênia. A representação da Somália junto ao Governo brasileiro é feita pela Missão Permanente daquele país junto às Nações Unidas

Avanços no processo de paz somaliano registrados desde 2012 (aprovação de Constituição provisória, formação de novo Parlamento e eleição presidencial) permitiram a renovação gradual da inserção internacional do país, contexto em que  Brasil e Somália passaram a buscar estreitar laços. Em 2013, a Somália designou enviado especial para Brasil, Argentina e Venezuela, residente nos Estados Unidos, o qual manifestou desejo de explorar possibilidades de estímulo ao comércio bilateral, bem como solicitou apoio para projetos de cooperação na área têxtil, em investimentos em logística e na indústria açucareira. No plano multilateral, o governo brasileiro tem sublinhado a importância de que a comunidade internacional siga comprometida não apenas com o combate ao grupo terrorista Al-Shabaab e à pirataria na costa da Somália, mas também com a consolidação da paz e o desenvolvimento socioeconômico daquele país.

Durante a fase final do período de transição somaliano, o Brasil participou de duas reuniões do Grupo de Contato para o Combate à Pirataria nas Imediações da Costa da Somália, bem como das Conferências de Londres (fevereiro de 2012) e de Istambul (junho de 2012) sobre a Somália, ocasiões em que defendeu a solução política para o conflito e o protagonismo do governo e da população somalianos na formulação e condução das políticas de desenvolvimento de seu próprio país. O governo brasileiro também contribuiu com o processo de transição somaliano por meio de significativa cooperação humanitária, com a doação, entre 2010 e 2012, de 65 mil toneladas de alimentos à Somália e de US$ 500 mil para atividades do Programa Mundial de Alimentos (PMA), do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) naquele país e na região do Chifre da África. Foram doados, também, US$ 900 mil, via Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), para atividades de apoio aos refugiados somalianos.

O intercâmbio comercial bilateral é modesto e dominado pelas exportações brasileiras, compostas basicamente por carne de frango e por açúcar de cana. Segundo fontes, o Brasil foi o segundo exportador de açúcar para a Somália em 2019, com USD 34,75 milhões, valor equivalente a 22,5% do mercado somaliano.

 

Cronologia das relações bilaterais

1987 – Embaixada brasileira no Cairo (Egito) passa a representar, cumulativamente, o Brasil junto à Somália

2005 – Ministro do Exterior somali, Abdullahi Ismail, representa seu país na I Cúpula América do Sul – Países Árabes (ASPA), realizada em Brasília (maio)

2012 – Brasil participa da Conferência de Londres sobre a Somália (fevereiro)

2012 – Brasil participa da Conferência de Istambul sobre a Somália (junho)

2013 – Somália designa enviado especial para Brasil, Argentina e Venezuela.

2016 A Embaixada do Brasil em Nairóbi (Quênia) passa a representar, cumulativamente, o governo brasileiro junto à Somália.

Fim do conteúdo da página